Perspectivas para 2019

 

Perspectivas para 2019

 

O ano novo chegou e com ele uma agenda intensa de intenções de mudança e reorganização social, democrática e organizacional. No aspecto nacional, um novo governo que inicia com novos membros que serão acompanhados com lente de aumento pela população. No aspecto social um novo olhar para a política. No aspecto organizacional, para quem planejou o ano é chegado o momento de iniciar a execução do plano, mas para quem está pensando em planejar o ano no decorrer de janeiro é necessário pensar em estratégias, abarcando a visão ampla do ambiente externo e o momento particular de cada organização.

Para auxiliar neste processo, seguem algumas provocações de aspectos que ganharam destaque e vem crescendo em relevância no cenário nacional:

  • Primeiramente, ter de forma clara “Qual é sua proposta de valor”. Saber claramente qual o propósito de sua organização pode ser de grande valia na definição dos projetos e prioridades para um novo ciclo;
  • Quais parceiros estratégicos estão preparados para fortalecer o relacionamento e estão dispostos a uma remuneração baseada em valor e em condições de saúde da população atendida;
  • Quais novas metodologias ou processos podemos implantar com objetivo de estreitar o relacionamento com o beneficiário, buscando maior fidelização, redução de índice de reclamações e busca por atendimento na ANS, além de engajamento na proposta de redefinir a cultura de atenção à saúde, alinhada com melhores práticas e medicina baseada em evidência;
  • Quais movimentos em direção a inovação e novas tecnologias devemos iniciar em 2019 de forma a nos preparar para o futuro;
  • Quais adaptações serão necessárias para atender a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei n. 13.790/18);
  • Quais tipos de mudanças são necessárias na primeira linha de atendimento ao beneficiário e na atenção primária, para prover mais atenção a saúde, de forma alinhada com os incentivos da ANS e as tendências de mercado;

Nos aspectos econômicos, devemos manter no radar para as novas provisões e obrigações decorrentes: PEONA/SUS; Provisão para Insuficiência de Contraprestações – PIC; Teste de Adequação de Passivos – TAP; bem como a previsão de novas regras relacionadas a Margem de Solvência, Governança Corporativa, mudanças nas regras de mecanismos de regulação e impacto das novas regras de reajuste de planos individuais - IRFPI.

Bom começo de ano, bom planejamento e que seu time seja abençoado com disciplina da execução: (1) Foco no que é realmente importante; (2) Indicadores de direção bem definidos; (3) Plena comunicação das metas e seus indicadores de direção; (4) Responsabilidades assumidas publicamente, gerando comprometimento dos responsáveis.

Feliz 2019!

Raquel Marimon
Presidente | Strategy

Leia também:
Saúde Digital
Incentivos para Atenção Primária da Saúde

4º Fórum de Saúde Suplementar – Fenasaúde – comentado
Novas Provisões e Reajuste Plano Individual

 

 


Data do artigo: 03/01/2019