Dia Mundial da Saúde: atenção primária e promoção da saúde em foco

Com o lema “Saúde universal: para todos, em todos os lugares”, a campanha do Dia Mundial da Saúde deste ano, comemorado no sábado (07/04), tem o objetivo de aumentar a conscientização sobre a necessidade de acesso à saúde universal e seus benefícios para a população. Com a campanha, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reforça a importância da atenção primária à saúde, forte e qualificada, como caminho para a cobertura universal.

Em visita recente ao Brasil, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, ressaltou a importância da atenção primária como forma de evitar as doenças crônicas. Nesse sentido, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), desde a sua criação, em 2000, vem atuando no sentido de promover a integralidade da atenção à saúde e o compromisso com a promoção, proteção e recuperação da saúde, reduzindo o risco de doenças.

“A sustentabilidade do setor de saúde suplementar, tanto econômica quanto assistencial, é fundamental para garantir uma assistência oportuna e adequada aos beneficiários”, ressalta o diretor-presidente Substituto, Leandro Fonseca.

Tanto a atenção primária como as ações de promoção da saúde constituem estratégias aplicadas em todo o mundo, não apenas como fatores de redução de custos, mas prioritariamente na qualificação da assistência prestada. “É preciso ir em direção ao modelo assistencial centrado na necessidade do beneficiário, contemplando a integração da atenção à saúde com a prevenção; a centralidade da figura do médico cuidador de referência, associado ao trabalho em equipe multidisciplinar; a intervenção baseada em uma visão integral do ser humano; e o desenvolvimento de planos terapêuticos compartilhados entre equipe e pacientes, entre outros aspectos”, destaca a diretora de Normas e Habilitação dos Produtos da Agência, Karla Coelho.

Neste contexto, desde 2015 a ANS vem acompanhando experiências em atenção primária. Em 2017, em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), foi criado o Laboratório de Inovações sobre Experiências em Atenção Primária na Saúde Suplementar. O objetivo é identificar e reconhecer o esforço de operadoras de planos de saúde na implementação de projetos que objetivem aprimorar o cuidado em saúde de seus beneficiários, utilizando modelos de atenção inovadores, baseados na atenção primária. A ação reforça o estímulo da ANS às operadoras para que se mobilizem para uma mudança do modelo assistencial vigente, saindo da fragmentação do cuidado e consequente desperdício de recursos, para um modelo integral de saúde, visando a sustentabilidade do setor.

Além de normas para incremento de qualidade do serviço prestado e de ações indutoras para mudança de modelos, a Agência dissemina informações sobre o setor de planos de saúde e sobre as operadoras ativas no mercado de forma a proporcionar decisões e escolhas conscientes. “A ANS é a principal fonte de informações sobre o setor de planos de saúde e atua fortemente na intermediação de conflitos entre beneficiários e operadoras, estimulando o protagonismo do consumidor em relação às decisões em saúde”, salienta a diretora de Fiscalização, Simone Freire.

Indução à qualidade no cuidado em saúde

A qualificação do setor, que está diretamente ligada à saúde e bem-estar físico e mental dos beneficiários de planos de saúde, é outra prioridade para a ANS. Através de projetos como Parto Adequado, Idoso Bem Cuidado e OncoRede, a Agência estimula a melhoria da qualidade e a mudança do modelo assistencial e de remuneração de prestadores de saúde. “São projetos que, de maneira geral, visam o cuidado centrado no paciente e conferem maior transparência e equilíbrio ao setor, beneficiando toda a cadeia de atenção à saúde”, explica Rodrigo Aguiar, diretor de Desenvolvimento Setorial da ANS.

Em sua Fase 2, o Projeto Parto Adequado tem o objetivo de identificar modelos inovadores e viáveis de atenção ao parto e nascimento, reduzindo o número de cesarianas desnecessárias por meio de mudanças nas práticas de cuidado baseadas em evidência científica e na conscientização de gestantes, e de toda a rede de atenção obstétrica, sobre os benefícios do parto normal.

Em relação à saúde do idoso, o Projeto Idoso Bem Cuidado propõe um modelo inovador de atenção, envolvendo instituições comprometidas com a investigação e a implementação de medidas na área do envelhecimento ativo. Espera-se evitar redundâncias de exames e prescrições, interrupções na trajetória do paciente e complicações geradas pela desarticulação das intervenções em saúde.

Em outra frente, o Projeto OncoRede contempla ações de promoção e prevenção ao câncer, destacando-se medidas como: busca ativa para diagnóstico precoce, continuidade entre o diagnóstico e o tratamento, informação compartilhada, tratamento adequado e em tempo oportuno e articulação da rede de assistência para garantir ao paciente o percurso ideal no cuidado da doença.

Além dos projetos de indução da qualidade, a ANS desenvolve o Projeto Sua Saúde, para estimular a participação proativa de pacientes e usuários em relação à tomada de decisão em saúde. É uma iniciativa focada na informação de qualidade compartilhada com os outros responsáveis pelo seu cuidado (médicos, enfermeiros e outros profissionais da área).

A reguladora também está empenhada no combate &am


Data da notícia: 09/04/2018

Fonte: Clique aqui e veja a notícia na integra