Programas de Prevenção e Promoção da Saúde|


Programas de Prevenção e Promoção da Saúde

 

O envelhecimento da carteira de beneficiários é um fenômeno que vem ocorrendo de forma constante nos últimos anos ,aliado a isso, temos também outros fatores, tais como, ampliação do rol de procedimentos a cada dois anos e aumento da frequência de utilização, que provocam alta sinistralidade e desequilíbrio financeiro em operadoras de todo país.

As operadoras de planos de saúde buscam alternativas e  nessa busca encontram a possibilidade de desenvolvimento de programas de Promoção da Saúde , cujo objetivo principal é  a mudança do modelo assistencial e a melhoria da qualidade de vida de seus dos beneficiários. Esse objetivo está alinhado em ações para  produzir saúde e não apenas tratar a doença.

Desde 2004 a ANS tem estimulado as operadoras de planos privados de assistência à saúde a repensarem a gestão, com vistas a contribuir para mudanças do modelo de atenção no qual haja incorporação progressiva de ações de Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças.

A Agência define como programa para promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças aquele que contém um conjunto de estratégias e ações integradas que objetivam:

  • a promoção da saúde;
  • a prevenção de riscos, agravos e doenças;
  • a compressão da morbidade;
  • a redução dos anos perdidos por incapacidade e o aumento da qualidade de vida dos indivíduos e populações.
     

Segundo a ANS, a mudança do Modelo de Atenção à Saúde envolve a adoção de práticas assistenciais e integrais: "Pensar a saúde de forma integral significa, também, articular as diretrizes da ANS com as políticas empreendidas pelo Ministério da Saúde (MS), respeitando as peculiaridades do setor suplementar, fortalecendo parcerias e a discussão a respeito das necessidades de saúde da população".

A Agência Nacional de Saúde estimula os diversos  atores no mercado, em especial às operadoras de planos privados de assistência à saúde, no desenvolvimento de programas de Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças, ocorre que,  além da enorme dificuldade em desenvolver esse programas, em atingir o público alvo em cada um deles, na disponibilidade financeira para investimentos nas ações, um dos grandes desafios é na aferição dos resultados obtidos nos programas.

É necessário que os resultados de todos estes programas sejam medidos e que seja estabelecida uma métrica para aferição dos resultados. A Strategy Consultoria mais uma vez se propõe a analisar os projetos desenvolvidos pelas operadoras e a propor indicadores adequados para avaliar a eficácia destes programas como foco no resultado econômico.


Lenisa Spinola
Consultoria
Strategy Consultoria Atuarial e Regulatória


Data do artigo: 15/02/2018