Planos Odontológicos x Crise Econômica


Planos Odontológicos x Crise Econômica


Os planos odontológicos estão na contramão da crise econômica. Em comparação aos planos de saúde, que em Fevereiro de 2016 apresentaram uma baixa de 1,3 milhão de vínculos, no mesmo período, o mercado de planos exclusivamente odontológicos apresentou uma alta de aproximadamente 1,4 milhão de novos vínculos.

De acordo com os dados da última NAB (Nota de Acompanhamento de Beneficiários do IESS), no estado de São Paulo, foram firmados 572,6 mil novos vínculos. Uma alta de 8,2%. A região Nordeste teve alta de 9,3% com um acréscimo de 359,9 mil beneficiários. A região Norte teve 67,6 mil novos vínculos, equivalendo alta de 6,9%, No Sul, a alta foi de 3,9%. O que equivale a 83,7 mil novos vínculos. Já no Centro-Oeste o avanço foi de 1,8% ou 28,5 mil novos beneficiários. Somente três estados se destacam por serem os únicos em que o total de beneficiários desse tipo recuou: Distrito Federal, Acre e Rio de Janeiro, sendo o recuo no RJ em 13,9 mil, no DF em 34,1 mil e no AC em 856 vínculos. Porém ainda há muito espaço para continuar crescendo.

Uma das justificativas para esse comportamento é que o segmento odontológico quando comparado com o médico-hospitalar tem abrangência menor.  Sem contar que os custos dos planos exclusivamente odontológicos são mais atrativos comparados aos planos médicos, permitindo tanto famílias quanto as empresas adquirirem esse benefício, mesmo em meio à crise, pois compromete menos a receita. Por ser um benefício mais barato, muitas empresas deixaram de oferecer planos de saúde para manter o odontológico. Sendo esta forma, uma alternativa para reter talentos.

Outro ponto é que a educação é o principal determinante para que as pessoas mantenham sua higiene bucal adequada, pois de acordo com dados do IBGE, a escolaridade média dos brasileiros cresceu 29,6% entre 2001 e 2015, e naturalmente a busca e a valorização por planos exclusivamente odontológicos cresce no país.

Considerando esse aumento de massa que o segmento vem adquirindo, as operadoras odontológicas procuram cada vez mais parceiros que venham facilitar seus processos e buscam maiores orientações com consultorias especializadas para melhores tomadas de decisão e soluções assertivas.

Desta forma, a Strategy vem contribuindo cada vez mais com clientes do segmento, auxiliando na precificação de novos produtos, indicação do impacto financeiro sobre os valores mensais dos planos, dentre outros, onde o objetivo é criar a melhor estratégia e proporcionar soluções inovadoras às operadoras de planos odontológicos.
 

Camila Antonelli
Consultora
Strategy Consultoria Atuarial e Regulatória


Data do artigo: 20/04/2017