IDSS 2019 - Revisão da Metodologia ano base 2018|


 

 

IDSS 2019 -  Revisão da Metodologia ano base 2018

 

A ANS já está trabalhando na revisão do IDSS para o ano de 2019, haja vista que todo ano propõe novas regras para o Programa de Qualificação de Operadoras.  A ANS está implantando indicadores que busquem induzir as Operadoras a adotarem em suas diretrizes ações de promoção e de qualidade assistencial, propondo, dessa forma, uma melhor qualidade assistencial para os beneficiários.

 

Entre as principais alterações propostas para 2019, temos:  

  • Índice combinado de dispersão de reajustes de planos coletivos (Dimensão: sustentabilidade do mercado) => a premissa neste caso é que a dispersão seja pequena, indicando assim uma boa precificação inicial.
  • Índice de Efetiva comercialização de Planos Individuais (Dimensão de Gestão e Regulação) => este indicador pontuará as Operadoras em relação a evolução de seus beneficiários individuais. Respondendo assim de certa forma, uma queixa antiga dos órgãos de defesa do Consumidor, sobre a dificuldade para comprar planos individuais.
  • Selo em APS: Certificação em Atenção Primária a Saúde: bônus de 0,15 para as Operadoras certificadas.
  • Posicionamento no Acompanhamento e Avaliação da Garantia de Atendimento => pontuar positivamente as Operadoras que não tiveram NIPS nos trimestres avaliados.
  • Autorização para definição de Regras de Capital Próprio – bonificar as Operadoras que estiverem desenvolvendo metodologia para Regras de Capital Próprio.
  • Indicador de Fiscalização -INDFISC – avaliar no IDSS a taxa de reclamação das Operadoras.

 

Além disso, há proposta para que alguns indicadores tenham suas metodologias revistas e outros sejam excluídos, como por exemplo, Taxa de internação por fraturas de fêmur em idosos.

 

Todos os indicadores que trata de assistência e acesso à saúde, continuam sendo calculados a partir das informações encaminhadas pelas Operadoras, através do TISS – Troca de Informações de Saúde Suplementar.  Portanto, é importante que as Operadoras simulem a partir das informações do TISS, os resultados de seus indicadores, como forma de acompanhar previamente seus resultados do IDSS. Lembramos que a ANS, disponibilizou no PTA, um relatório de conferência para que as Operadoras possam acompanhar as informações encaminhadas, facilitando assim esta análise.

 

A metodologia do IDSS já foi voltada para o cumprimento da regulamentação, portanto, as Operadoras mais organizadas do ponto de vista processual (cumprimento de prazos principalmente) conseguiam obter notas maiores. Hoje em dia, a ANS entende que cumprir a regulamentação, é pré-requisito, ou seja, as Operadoras que desenvolvem programas de promoção ou ainda apoiam os programas indutores da ANS, conseguem melhores notas. 

Flávia Salles
Gerente de Regulação

Strategy Consultoria Atuarial e Regulatória
 

Veja mais noticias e artigos sobre o assunto:
Agenda da ANS debate programas de indução à qualidade 
Projeto de Atenção Primária ANS
Informações do TISS e o IDSS 2018
 


Data do artigo: 28/06/2018