Consulta domiciliar como recurso de controle de desperdício


 

Consulta domiciliar como recurso de controle de desperdício.

 

A consulta médica domiciliar tem como objeto principal um atendimento médico personalizado, realizado por profissional altamente capacitado, com segurança e conforto, seguindo a tendência mundial em saúde.

Essa prática de oferta tem sido utilizadas pelas operadas com intuito de reduzir a utilização da rede credenciada para consultas de pronto atendimento, evitando uso desnecessário dos recursos e consequentemente evitar o desperdício e demais riscos inerentes ao atendimento hospitalar, por exemplo.

Outra possibilidade dessa prática é um boa forma de regulação de acesso de utilização, sendo o especialista o orientador, encaminhando o beneficiários para especialidade médica necessária após a primeira consulta, caso necessário.

A elaboração de estratégias para desenho de produtos novos é uma rotina da área técnica das operadoras que cada vez mais buscam alternativas que atraiam novos clientes com oferta de serviços diferenciados e que ao mesmo tempo regulem a sinistralidade.

Diversas operadoras concedem a cobertura adicional de consulta domiciliar, porém, ao analisar os dados de utilização e frequência de consultas e consequentemente de exames, não identificamos mudança de comportamento da massa de beneficiários.

Para o sucesso dessa estratégia serão necessárias algumas revisões dos processos e regras para acesso a esse serviço, vejamos:

  • Da divulgação: é necessário verificar se o canal de comunicação de tal serviços é de conhecimento dos beneficiários;
  • Do acesso: se o  acesso é aplicado em todas as faixas etárias ou em faixas específicas, se para determinação do acesso foi identificada as faixas que possuem maior percentual de utilização
  • Da Coparticipação: caso produto contratado seja coparticipativo, haverá cobrança de coparticipação nesse evento? De forma diferenciada? Qual o valor?
  • Das especialidades: quais serão as especialidades que farão o atendimento hospitalar?
  • Dos processos pós atendimento: está estruturado o processo de pós atendimento, tal como, contato da operadora para obtenção da qualidade do atendimento, da necessidade de ida ao hospital e da satisfação do beneficiário

 

Recomendo fortemente avaliarem essa possibilidade de oferta aos beneficiários, objetivando oferecer um serviço de simples gestão para fidelização de seus clientes, promovendo alta satisfação e em contrapartida redução de sinistro.

Lenisa Spinola
Consultoria
Strategy

Veja artigos escritos anteriormente:
Qual é sua oferta de valor?
Empresário Individual
 


 


Data do artigo: 06/12/2018